O Presidente da Federação Cabo-verdiana Futebol (FCF), Mário Semedo, questionou hoje, em entrevista a Antena 1,  a opção de Jovane Cabral em representar a seleção de Portugal em detrimento de Cabo Verde.

“Não sei porque a seleção portuguesa e não a de Cabo Verde? Se ele é cabo-verdiano, saiu daqui como jogador da selecção porque tem que jogar por Portugal e não por Cabo Verde?”, questionou Mário Semedo.

Mário Semedo recorda que Jovane saiu com 16 anos e já dava nas vistas em Cabo Verde.

 “Não me surpreende o sucesso dele. Aliás, já tinha dado mostras do valor dele em representação da seleção cabo-verdiana de sub-16 em jogos da lusofonia, em Angola.”, disse.

“É um jogador que tem merecido muita atenção e carinho dos cabo-verdianos residentes que acompanham os jogadores que estão lá fora”, salienta Mário Semedo.

Mário Semedo deixa igualmente uma menssagem  de “sucessos” na vida profissional e pessoal do jogador,  natural de Santa Catarina.

Jovane cabral continua a brilhar no Sporting desde a chegada do novo treinador, Rúben Amorim.

O extremo cabo-verdiano aproveitou a oportunidade para conquistar um lugar no onze inicial e para já está a ter um papel decisivo após a retoma do campeonato.

Apontou um golaço que garantiu a vitória do 1-0 do Sporting sobre o Paços de Ferreira, em jogo da 26ª jornada do campeonato português de futebol.

Já representou por uma vez a seleção AA de Cabo Verde num jogo amigável contra Luxemburgo.

Recorde-se que o Jovane Cabral  não compareceu ao estágio da selecção de Cabo Verde, em 2018, com vista á preparação para o encontro  frente a Lesoto,  no dia 09 de Setembro, em Maseru, a contar para a segunda jornada do Grupo L das eliminatórias do Campeonato Africano de Futebol (CAN) de 2019, nos Camarões.

Na altura a imprensa portuguesa tinha anunciado, que o jogador tinha escolhido em representar a seleção portuguesa de futebol em vez de a de Cabo Verde.
ADP
CrioloSports