O karateca João Correia, eleito hoje para um quarto mandato à frente da Federação Cabo-verdiana de Karaté, afirmou que vai continuar a trabalhar em prol do desenvolvimento desta arte marcial no país.


Esta eleição deveria ter acontecido há um ano, mas devido a demissão do presidente da assembleia-geral, segundo João Correia, só foi possível agora, com a constituição de uma Comissão Eleitoral para levar avante esta eleição dos corpos sociais.
Com as condições criadas, hoje, durante a assembleia-geral da Federação Cabo-verdiana de Karaté, que teve lugar numa das salas do Pavilhão Desportivo Vavá Durante, na Cidade da Praia, foram eleitos os novos corpos sociais da federação.
Para esta eleição foram apresentadas duas listas, uma liderada pelo João Correia e João Carvalho e outra por Daniel Pina e Carlos Varela, que, entretanto, não compareceram na assembleia-geral.
Apesar disso, a Comissão Eleitoral submeteu as duas listas para votação, tendo a de João Correia sido escolhida pelas seis associações regionais presentes na assembleia e membros ordinários da federação. A associação do Sal não compareceu.
Com “nova gente e nova visão”, João Correia prometeu trabalhar com “afinco e com determinação” para que o karaté continue a ganhar.
“Num ano em que a gente passou praticamente parado (…), hoje temos tudo diferente e creio que estamos em condições de não esperar por ninguém e avançar com os trabalhos e criar as condições para continuar a trabalhar e pôr o karaté na senda do seu crescimento e do desenvolvimento”, assegurou.
Afirmou ainda que vão imprimir uma nova dinâmica no sentido de levar o karaté sempre em frente, assim como a sua anterior equipa fez durante todos esses anos.
Alcinda Lima assume o cargo de vice-presidente, Dionísio Conceição presidente do Conselho Técnico, Pedro Oliveira presidente do Conselho Fiscal, João Carvalho presidente da Assembleia-Geral, José António Brazão seleccionador nacional, que vai também acumular os papéis de treinador nacional e presidente da Comissão Nacional de exames e Mário Galvão Lopes, presidente do Conselho de Arbitragem.
Para além da eleição dos novos corpos socias durante esta assembleia foram analisadas e apreciadas as contas de gerências de 2018 e de 2019.
AM/CP
Inforpress