Os jovens do Tarrafal de Monte Trigo, no interior do Porto Novo, Santo Antão, exigem da edilidade portonovense obras de protecção do campo de futebol dessa localidade, que tem sido, nos últimos tempos, destruído pelo mar bravo.


A direcção do Tarrafal Futebol Clube, uma das equipas filiadas na Associação Regional de Futebol de Santo Antão – Sul, tem estado a pedir a protecção do campo de futebol da acção do mar revolto e o seu arrelvamento, como forma de proporcionar melhores condições para a prática do futebol, nessa zona.
Uma preocupação agora partilhada pelos jovens dessa povoação, muito afastada da cidade do Porto Novo, que consideram que Tarrafal de Monte Trigo já merece um campo de futebol com melhores condições para a prática da modalidade.
Em Junho de 2017, durante uma visita do primeiro-ministro a Tarrafal de Monte Trigo, o então presidente do Tarrafal Futebol Clube, Jailson Carvalho, havia pedido o arrelvamento do campo de futebol nessa comunidade.
No arranque desta temporada, os clubes de futebol no Porto Novo pediram o arrelvamento de, pelo menos, mais dois campos de futebol, sendo um na cidade e outro no interior do município, para “descongestionar” o Estádio Municipal, a única infra-estrutura desportiva com relva, nesta região desportiva.
A edilidade portonovense tem vindo a prometer arrelvar o campo de Coice de Chã de Norte, em Ribeira das Patas e o de Chã de Itália, na cidade do Porto Novo, projectos que estavam, inicialmente, previstos para este ano de 2018.
Inforpress