Qualificação ao Afrobasket 2021: Cabo Verde é o primeiro em “turnovers” cometidos e terceiro em pontos

De acordo com estatísticas da FIBA, a Seleção nacional de basquetebol sénior masculina cometeu o maior número de “turnovers” de entre todas as seleções participantes (20 na totalidade) nos jogos de qualificação ao Afrobasket 2021.

Nos 5 jogos das duas janelas de qualificação, Cabo Verde cometeu 103 turnovers. Uma média de 20.6 “turnoves” por jogo.

Com 98 em 5 jogos (média de 19.6 por jogo), Marrocos foi o segundo, seguido do Sudão do Sul, com 115 em 6 jogos (média de 19.1 por jogo).

Camarões, 54 em 4 jogos (média de 13.5),  e Costa do Marfim, 81 em 6 jogos, média de 13.5, foram as seleções com menos “turnovers” cometidos durante as duas janelas de qualificação.

Seguem-se Nigéria, com 88 em 6 jogos (média de 14.6) e Egito com 74 “turnovers” em 5 jogos (média de 14.8).

A nível de pontos, Cabo Verde ficou no terceiro lugar em média de pontos por jogo, com 78.8, ultrapassado apenas por Uganda com 90.7 pontos por jogo e pelo líder do Grupo E, Egito, com 92.8 pontos por jogo.

Angola ficou no quarto lugar com uma média de 77.8 pontos por jogo.

No que diz respeito aos ressaltos Cabo Verde está na décima sexta posição com 195 ressaltos em 5 jogos. Portanto, empatado com o Egito com uma média de 39 ressaltos por jogo.

Apenas Uganda (média de 37.7), Guiné Equatorial (média de 37.2) e Madagascar (30.7) conseguiram menos ressaltos que Cabo Verde.

Senegal (média de 49.7) e Sudão do Sul (48.2) lideram a lista dos ressaltos.

O combinado nacional é o oitavo a nível de assistências por jogo com uma média de 17.4, numa lista liderada por Egito com 24.0.

Sudão do Sul é o último com apenas 10.8 assistências por jogo.

Nos cinco jogos disputados nas duas janelas de qualificação, o combinado nacional conseguiu uma vitória de 80-73 frente ao Marrocos no jogo inaugural.

Nos restantes jogos Cabo Verde perdeu frente ao Egito (91-82), Uganda (101-98), Marrocos (72-69) e Egito (94-65).

Cabo Verde ocupa a segunda posição do grupo E, com os mesmos 6 pontos que o Marrocos e menos 4 pontos que o líder Egito, faltando apenas um jogo das três equipas frente a Uganda, que soma 5 pontos.

Todos os jogos da Uganda na segunda fase foram adiados FIBAAfrica, depois que cinco membros da delegação ugandense terem testado positivo com COVID-19.

Aguarda-se a decisão da FIBAAfrica sobre o agendamento dos jogos ou a desqualificação dos ugandenses do torneio.

Tunísia, no Grupo A, Costa do Marfim (C), Nigéria (D) e Egipto (E) são as únicas selecções que terminaram invictas.

Pontos por jogo:

 

Seleção

Jogos

Pontos por jogo

1

Egito

5

92.8

2

Uganda

3

90.7

3

Cabo Verde

5

78.8

4

Angola

6

77.8

5

Camarões

4

77.8

6

Nigéria

6

77.5

7

Costa do Marfim

6

77.0

8

Tunísia

6

74.0

8

Marrocos

5

74.0

10

Senegal

6

70.3

11

República Centro-Africana

 

6

69.2

12

RD do Congo

6

68.7

13

Guiné Conacri

5

67.4

14

Mali

6

66.5

15

Sudão do Sul

6

66.2

16

Guiné Equatorial

 

5

65.0    

17

Madagascar

6

63.7

18

Quênia

6

61.3

19

Moçambique

6

59.2

20

Ruanda

6

57.5

 

Turnovers:

 

Seleção

Jogos

Turnovers

1

Cabo Verde

5

103

2

Marrocos

5

98

3

Sudão do Sul

6

115

4

RD do Congo

6

112

4

Moçambique

6

112

4

Senegal

6

112

5

Madagascar

6

106

5

Tunísia

6

106

9

Quênia

6

105

10

Guine Conacri

5

87

11

Central African Rep

6

98

12

Guiné Equatorial

5

81

13

Mali

6

97

14

Angola

6

95

14

Ruanda

6

95

16

Uganda

3

47

17

Egito

5

74

18

Nigéria

6

88

19

Costa do Marfim

6

81

19

Camarões

4

54

 

 ADP

CrioloSports


Print   Email