Futebol África: Selecionador de equipa Naciona de futebol do Togo demite-se


O selecionador da equipa nacional de futebol do Togo, Claude Le Roy, demitiu-se segunda-feira última, após cinco anos à frente da equipa.


Claude Le Roy dirigiu os Gaviões do Togo durante a fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de futebol de  2017.

Segundo a imprensa da Confederação Africana de Futebol (CAF), Le  Roy decidiu, segunda-feira (12 de abril de 2021)  demitir-se do seu posto, por ter falhado a qualificação para o CAN Total de 2021 nos Camarões, a iniciar-se  em janeiro próximo.

Le Roy ( de 73 anos de idade) começou o seu trabalho em abril de 2016 no Togo e conduziu os Gaviões ao CAN de 2017 no Gabão.

Mas, desde então, o Togo não conseguiu qualificar-se para as duas edições seguintes do CAN Total.

"No futebol, existe apenas uma coisa que conta no fim: resultados. E depois de um tempo, é preciso tomar a boa decisão”, declarou.

Chegado em 1985 ao continente, Le Roy dirigiu numerosas equipas, incluindo as dos Camarões, do Senegal, da República Democrática do Congo, o Gana, do Congo e do Togo.

Conduziu os Leões Indomáveis dos Camarões ao título de campeão africano em 1988.

Após Le Roy ter anunciado a sua demissão, a Federação Togolesa de Futebol (FTF) aceitou a sua decisão de mútuo acordo.

O Togo vê-se obrigado a buscar um novo técnico antes do início das eliminatórias do Mundial da Federação Internacional de Futebol (FIFA) de 2022, previstas para junho próximo no Qatar.

Os Gaviões estão no grupo H com o Senegal, o Congo e a Namíbia.
pana


Print   Email