CAN 2022: Guélor Kanga acusado de fraude de identidade. Gabão desclassificado?



Gelor Kanga, é acusado de fraude de identidade.


A RD Congo deu entrada à CAF um protesto sobre fraude de identidade por parte do meio-campista, internacional gabonês, situação que expõe os Panthers à desclassificação do CAN 2022.

O caso de Guélor Kanga, que está atualmente na mesa da Confederação Africana de Futebol (CAF), poderà modificar visivelmente a lista de países qualificados para o CAN 2022.

Com evidências de documentos administrativos, a Federação Congolesa de Futebol (FECOFA) acredita que o jogador da Estrela Vermelha de Belgrado, nascido de acordo com seu passaporte atual em 1 de setembro de 1990 em Oyem, é na verdade Kiaku Kiaku Kiangana, nascido em 5 de outubro de 1985 em Kinshasa.

Os congoleses estão convencidos de que Guélor Kanga forjou sua identidade e assumiu a nacionalidade gabonesa ao chegar ao clube da segunda divisão do Gabão, o GBI.

A ser verdade, a Federação Gabonesa de Futebol poderá ser condenada por falsificação e uso de documentos falsos, no que diz respeito aos documentos administrativos apresentados pelo seu jogador e não cumprimento do procedimento da FIFA relativamente à mudança de nacionalidade desportiva, duas irregularidades que podem levar à desclassificação do país para o CAN 2022 e suspensão para os próximos dois CAN.

ADP
CrioloSports


Print   Email