O seleccionador de Cabo Verde, Lúcio Antunes, lamentou hoje a ineficácia da equipa no jogo desta tarde frente a selecção do Uganda  (derrota 0-1) de qualificação para o Campeonato Africano das Nações, CAN’2019.


Em conferência de imprensa, após término do jogo em que Cabo Verde perdeu por 1-0 frente a selecção do Uganda o seleccionador Lúcio Antunes, disse que a equipa entrou em campo com ritmo de jogo muito lento, facto que a seu ver, não devia acontecer.
“A equipa tinha que entrar forte com ritmo alto de jogo, a pressionar o adversário”, explica Lúcio Antunes, que lamenta a falta de sorte da selecção cabo-verdiana na finalização, o que, disse, pesou no jogo da equipa para conseguir o triunfo frente ao adversário.
Considera que esta derrota não tem a ver com o erro do sector defensivo nem ofensivo, mas sim do colectivo, tendo classificado o Uganda como “um adversário que defende muito bem, gere o jogo com muita frieza, e jogou praticamente para o empate, o que coincide com a sua rotina de jogo”.
Apesar do resultado negativo, o técnico cabo-verdiano disse que a equipa vai continuar a trabalhar para crescer dia após dia, de modo a alcançar os objectivos, esperançado que  “ melhores dias virão”.
A selecção cabo-verdiana de futebol continua a não vencer no Estádio Nacional, e já conta quatro derrotas caseiras consecutivas.
Em relação ao outro jogo do grupo as selecções da Tanzânia e do Lesoto empataram a uma bola.
Com este resultado Cabo Verde ocupa o último lugar do grupo com zero pontos, sendo a selecção da Uganda líder com três pontos, seguida pelas selecções do Lesoto e Tanzânia com um ponto cada.
Fonte: Inforpress