A reunião, via videoconferência, com o Presidente da FIFA que estiveram presentes o Presidente da CAF, Ahmad Ahmad, e os Presidentes das Federações das Federações de Angola, Guiné Equatorial, Moçambique e S. Tomé e Príncipe, mais alguns responsáveis da Administração da FIFA, durou mais de duas horas.


O Presidente da FIFA, Gianni Infantino, apresentou um conjunto de informações sobre a situação do COVID 19, atualizando as decisões da FIFA relativos ao assunto e ouviu também um relato dos Presidentes das Federações sobre a situação atual do COVID 19 nos respetivos países.
De seguida houve tempo para debate de várias questões ligadas ao futebol face à situação do coronavírus, com destaque para o calendário internacional das Seleções, as competições nacionais, as infraestruturas, a formação, entre outras.
Os Presidentes das Federações aproveitaram a ocasião para colocarem algumas questões, tendo Presidente Mário Semedo colocado a questão de representação dos jogadores pelas Seleções Nacionais, da necessidade de proteger os Países Africanos, normalmente, vitimas das Seleções Europeias que acabam por “roubar” muitos dos talentos formados nos países de origem, com forte influência dos agentes desses jogadores. Pediu, também, ao Presidente da CAF para que este defenda as Federações filiadas.
Ainda sobre a questão de representação dos jogadores pelas Seleções Nacionais, o Presidente Mário Semedo defendeu maior flexibilização dos Regulamentos da FIFA, pois, há casos de jogadores que só pelo facto de jogarem uns minutos ou 1 jogo ficam definitivamente vinculados, quando dever-se-ia dar-lhes a possibilidade de, mediante determinados critérios, poderem jogar para uma outra Seleção de que possuem a nacionalidade.
O Presidente Infantino garantiu que são assuntos que serão analisados pelos órgãos da FIFA, admitindo a possibilidade de serem discutidos nos próximos Congressos da FIFA.
Relacionado com os Clubes de futebol, o Presidente Mário Semedo defendeu a necessidade da FIFA criar projetos específicos para apoiar clubes, e deu como exemplos clubes que se esforçam para construírem suas próprias infraestruturas com objetivo de criarem condições para a sua auto sustentabilidade, que merecem um apoio nesse sentido.
A formação e a assistência técnica também mereceram atenção durante o debate.
FCF