O luso-cabo-verdiano Vitor Semedo, 32 anos, Campeão do Mundo de sandboard, título conquistado no deserto de Huacachina no Perú, sonha representar Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de Inverno.


Nascido em Portugal, este filho de pais cabo-verdianos, segundo uma publicação da Direcção-Geral dos Desportos, vive em Nice no sul da França desde os três anos de idade, mas mantém forte ligação com as origens e os familiares que vivem em Chão-Bom, Tarrafal de Santiago.
Veterano no sky e no snowboard, este barman de profissão, prossegue a fonte, sonha representar Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de Inverno e “enquanto isso, Vitor tem o orgulho de se apresentar como cabo-verdiano de “coração” nas competições de sandboard, ele que se sagrou campeão do mundo este ano”.
A proeza aconteceu em Junho, nas “incríveis dunas de Huacachina, Ica, Peru, onde decorreu o Campeonato do Mundo de sandboard”, com a particularidade de “quatro anos depois de iniciar-se no sandboard conseguiu na referida competição o título mundial da disciplina boardercross e foi vice em slalom, atrás apenas do alemão Luca Flachenecke”.
“Eu adoro a sensação de liberdade que este desporto nos proporciona, a adrenalina”, justificou este “aventureiro” que logo na sua primeira participação no campeonato do mundo, conseguira a medalha de bronze, lê-se nesta publicação da DGD.
Praticante de sky desde os seis anos de idade e snowboard desde os 11, Vitor que já visitou Cabo Verde por seis vezes, promete “concretizar o sonho de representar Cabo Verde nos Jogos Olímpicos de Inverno”.
Para o campeão do mundo, Cabo Verde é um “paraíso” por descobrir para os amantes do sandboard com “spots” como o vulcão do Fogo, que já desceu em 2015, ou as dunas do deserto de Viana na Boa Vista e defende que o país poderia aproveitar esse potencial e afirmar-se no circuito da modalidade.
Inforpress