O kitsurfista internacional cabo-verdiano Djô Silva, gerente da Nautic Sports Eventos, que juntamente com a Global Kitesports Associaton (GKA) organiza o Circuito Mundial no Sal, disse que Ponta Preta figura entre os “melhores do Mundo” em termos de condições que oferece para competições.


Reconhecido como um dos maiores kitsurfistas do mundo, sobretudo na disciplina de “wave”, Djô Silva promete tudo fazer juntamente com renomados praticantes cabo-verdianos como Airyon Cozzolino, Mitú Monteiro, Matchú Lopes e os demais elementos da comitiva crioula, para que o país que o viu nascer possa continuar a receber etapas mundiais de windsurf.
Conforme realçou em declarações à Inforpress, “valeu todo o esforço da organização” para que Cabo Verde voltasse, pelo segundo ano consecutivo a organizar mais um circuito mundial, em Ponta Preta, e por isso manifesta o seu reconhecimento à GKA e, essencialmente aos praticantes do mundo inteiro, pela confiança e aposta em trazer esta competição, “a maior do mundo” para estas ilhas.
Quem também se mostra “rendido às ondas de Ponta Preta” é o director-geral da GKA, Jaime Herraiz que fez questão de destacar as condições verificadas nesta praia da ilha do Sal para a realização pelo segundo ano consecutivo de uma das etapas do Circuito Mundial de kitesurf, realçando que “está-se numa das maiores regiões do mundo para a realização desta prova Mundial”.
Em breves considerações, Herraiz disse à Inforpress que o primeiro dia de competição superou todas as expectativas e que o ano de 2019 começou a despontar “grandes sucessos” e de muita exigência para o universo de kitesurf dada à forma como Ponta Preta surpreendeu.
Herraiz, sublinhou também os esforços evidenciados pelo Governo, Câmara Municipal do Sal, a Nautic Sports Events, representado por Djô Silva, entre outros parceiros nacionais e internacionais para a materialização deste evento mundial que decorre no Sal de 25 de Fevereiro a 03 de Março.
Efectivamente, a praia de Ponta Preta, no sul da ilha do Sal, acolhe por esses dias a primeira etapa do Circuito Mundial de Kitesurf, evento que envolve 48 atletas masculinos e 17 femininos, em representação dos cinco continentes.
O arquipélago está representado nesta competição mundial por 10 praticantes neste circuito mundial que está a ser disputado pelos melhores kitesurfistas do Mundo em representação de Cabo Verde, Alemanha, Austrália, Brasil, Estados Unidos da América, França, Itália, República Dominicana, de entre outros países.
Ponta Preta’2019 marca o início das 13 edições que constituem este evento mundial denominado “2019 GKA Kite World Tour Events” ao qual se seguem as praias de Leucate (França), Dakhla (Marrocos), Sylt (Alemanha), Tarifa (Espanha), Gran Canaria (Espanha), Sotavento (Espanha), Malmo (Suécia), Ilhas Mauricias, Cumbuco (Brasil), Prea (Brasil), Maui (Hawaii) e Torquay (Austrália).
Inforpress