A Cidade acolhe, pela primeira vez desde a criação da Federação Cabo-verdiana de Xadrez, os campeonatos Nacionais de Jovens da modalidade que engloba as competições nos escalões iniciados, juvenis e juniores, a decorrer de 29 a 31 de março, a abrir a época desportiva do Xadrez. Entre os projetos que a FCX quer implementar-se, possível já este ano, está a formação de professores das escolas secundárias para a massificação do xadrez nas escolas.


Estas são algumas novidades avançadas pelo presidente da FCX, Francisco Carapinha, ao diretor-geral do Desporto (DG), Anildo Santos, no quadro de concertação com as federações para o acerto e assinatura dos contratos-programa referente ao novo ano desportivo em reunião que aconteceu no Palácio do Governo.
Nesta segunda-feira, FGederação e a Associação de Xadrez da Praia acertaram a realização desta competição em março e Carapinha não escondeu a sua satisfação de trazer essas provas à capital do país, augurando que estas venham a ser ter um grande sucesso. Isto, aponta, sobretudo, na atração de mais seguidores, praticantes e tenham efeito positivo na massificação da modalidade.
Alias, o aumento do número de praticantes é uma das metas da Federação que aproveita o ensejo para avançar ao DG sobre um projeto, há muito ambicionado, que a FCX quer pôr de pé, se possível, ainda este ano, de levar o xadrez às escolas secundárias de todo o país.
“Queremos que o xadrez possa fazer parte do currículo escolar, posicionando-se como mais uma opção desportiva para as aulas de educação física”, sublinha Carapinha.
Para tal, naturalmente, que a FCX quererá contar com o apoio, não só do MD/DGD mas, também, do Ministério de Educação para avançar com formações de professores do Ensino Secundário em Xadrez que, por sua vez, passariam estes ensinamentos aos alunos como forma de desenvolver as suas aptidões para a modalidade.
Por sua vez, Anildo Santos mostrou-se bastante receptivo a essa ideia tendo, porém, sublinhado depender tal “cedência” do ME.
Contudo, Santos desafia a FCX a pensar este projeto, também, para o ensino básico, como forma de propiciar a introdução mais cedo das crianças ao xadrez, o que permitiria formar jogadores com maior capacidade e com uma experiência mais longa de aprendizado e contato com a modalidade.
Tratar-se-á de um projeto ambicioso e que poderá levar o seu tempo e até nem poderá avançar ainda este ano, até por causa dos muitos eventos e projetos desportivos nas diversas modalidades para este ano que, para além do mais é um ano pré-olímpico, diz entender Carapinha que, entretanto, não esconde o sonho da sua concretização “o quanto antes”.
Todavia, esta nova época desportiva terá como prioridade no plano de atividade da Federação as competições nacionais, incluindo também os primeiros Campeonatos Nacionais de Veteranos com + de 50 e + 65 anos, com datas ainda por acertar, o II Campeonato Nacional de Equipas, marcado para 01 a 05 de maio, os III Campeonatos Nacionais de Rápidas (31 de maio a 01 de junho) e Semi-rápidas (01 a 03 de junho).
No calendário do xadrez nacional constam ainda as competições nacionais Individual Absoluto (Fase Preliminar—Entre 03/06/2019 e 09/06/201) e Fase Final—Entre 01/07/2019 e 07/07/2019). Confira nas fotos no post o calendário nacional da nova época desportiva do Xadrez.
DGD