Nascido a 1 de Dezembro de 1947, em Brasil, Achada de Santo António, Joaquim Rodrigues, mais conhecido por Djack, deixou sua marca em várias gerações de como jogar e bem a bola.


Um marcador nato, um dos melhores médios e avançados de Cabo Verde, representou algumas das melhores equipas dos subúrbios da Praia, nomeadamente o Santos, juntamente com Luís Bastos (RIP), Oscar Duarte, Juquinha, Djudja (RIP) e outros grandes jogadores da época, o Braga da Várzea, juntamente com os craques e antigos internacionais de Cabo Verde, Zé Di Nhana e Djoy De Mama, e os Conquistadores do Norte da Vila Nova.

Djack, vestiu oficialmente apenas as cores do Sporting Clube da Praia, tendo jogado pelos Leões da capital, durante 21 anos, dos 15 aos 36 anos.

Iniciou a competição Federado em 1963 e pendurou as chuteiras em 1984, com um grande palmarés de 14 campeonatos de Santiago e cinco troféus de melhor marcador de Santiago.

Marcou um golo em 7 segundos conta o Mindeleses em jogo do Campeonato Nacional.

Também, quando chamado, reforçou algumas grandes equipas da capital, nomeadamente, Os Travadores num jogo contra a Académica do Mindelo e a Académica da Praia num jogo contra União de Coimbra de Portugal.

Representou por várias vezes a Seleção de Santiago e de Cabo Verde.

Juntamente com o irmão Francisco Rodrigues, vulgo Chico Didi, um jogador com uma boa técnica e polivalente, emigrante na França a 44 anos, esteve presente pela Seleção de Santiago no jogo da inauguração do Estádio da Várzea contra a Seleção de São Vicente.

Pela Seleção de Santiago também jogou contra a Guiné Conakry e contra o Abraço de Portugal no Estádio da Várzea.

Representou Cabo Verde em jogo contra a contra a Seleção da Guiné Bissau e F.C.Porto de Portugal.

Em 1968, foi obrigado a recusar a um convite do Sporting de Portugal, por ser o único sustento da família.

Como Treindador, treinou o Sporting da Praia, foi vencedor do Torneio 1 de Maio na Ilha do Fogo com a Seleção de Santiago e levou a equipa do Prédio para a 1ª Divisão de Santiago.

Foi adjunto notário e trabalhou na área de justiça durante 35 anos.

É tio do craque Cotchi e vive atualmente em Achada de Santo António, Santiago.

ADP
CrioloSports