Afrobasket 2021: Moçambique com excessivas perdas de bolas e Angola ganhou como sempre



Moçambique estreou-se com derrota na terceira janela de apuramento ao Afrobasket 2021 frente a Angola por 68-91, em partida decorrida no Palais Polyvalent des Sports em Yaundé, nos Camarões que acolhe as partidas referentes aos grupo A e C desta etapa de apuramento.


Os 23 pontos de diferença com que a turma de Miguel Guambe perdeu nesta sexta-feita representa uma relativa melhoria em relação à partida com o mesmo adversário na segunda janela em que os Angolanos venceram por 87-58, ou seja 29 pontos de diferença.

No jogo em que Moçambique iniciou com Ermelindo Novela (base), David Canivete, Hugo Martins (extremos), Helton Unisse e Edson Monjane a postes, aos rapazes da Pérola Indico tiveram uma boa entrada estando em vantagem em alguns momentos, mas Angola logo cedo puxou dos seus galões vencendo o primeiro quarto por 14-15.

Já nos segundos dez minutos Childe Dundão (20 pontos, quatro roubos de bola e três assistências em todo jogo) puxou a armada angolana para uma vantagem de 12 pontos, com o resultado ao intervalo a fixar-se em 29-41.

No terceiro quarto Mocambique teve uma boa entrada, com Ermelindo Novela (17 pontos em toda partida) a ser cestinha, e a passagem dos primeiros cinco minutos desta etapa o resultado era de 42-47, até ao momento em que Carlos Morais (21 pontos,) decidiu accionar a sua letalidade no lançamento exterior com 86.7% (5/7) de eficácia nos lançamentos dos três pontos, fazendo com o resultado disparasse para 48-66.

Nos últimos dez minutos Moçambique deu uma boa resposta anotando 20 pontos, contra 25 do seu oponente, um parcial que colocou o resultado final em 68-91.

Perdas de bola continua o “cancro” do basquetebol moçambicano

Durante o jogo Moçambique voltou a apresentar um nível elevado de perdas de bola, tendo registado nos quarenta minutos um total de 29 “turnovers” contra 18 do adversário, algo que contribuiu negativamente para o jogo, sobretudo em alguns momentos cruciais que permitam ao adversário dilatar o marcador.

O base principal de Ermelindo Novela registou seis perdas de bola em toda partida.Mas, os rapazes da Pérola do Índico ganharam a luta debaixo das tabelas ao conquistar 47 ressaltos (18 ofensivos e 29 defensivos), contra 40  (14/26) do seu oponente.

Jeremias Manjate ganhou sete ressaltos (3 ofensivos e 4 defensivos e marcou 8 pontos),  enquanto Kendal Manuel foi o melhor atirador com 66.7% (4/7) nos lançamentos dos três pontos, totalizando 15 pontos. Ainda há a destacar os lançamentos livres em que Moçambique demonstrou uma relativa melhoria, ao conseguir a percentagem de 65% (13/20) com Ivan Machava (4/4) e Jeremias Manjate (2/2) a conseguirem 100% neste quisito.

Este sábado Moçambique volta a jogar com o Senegal que lidera o Grupo com quatro vitórias, sendo que na tarde desta sexta-feira venceu ao Quénia por 69-51.
LANCEMZ


Print   Email