A Académica do Porto Novo consentiu, hoje, no seu reduto, um empate à uma bola (1-1) com o Mindelense, em jogo a contar para a terceira jornada do grupo A, do campeonato nacional de futebol.


O Mindelense, que nos primeiros minutos do jogo podia ter-se adiantado no marcador, por intermédio do Ivan, chegou à vantagem aos 20 minutos, através do defesa Nando, na sequência de um canto.
Na segunda parte, a Académica do Porto Novo esteve melhor, sem conseguir, porém, chegar da melhor ao último reduto do Mindelense.
Contudo, aos 84 minutos, os campeões regionais de Santo Antão – Sul chegaram ao empate, de grande penalidade, convertida pelo avançado Xolote, o artilheiro da competição, com quatro golos apontados.
Já no período de compensações, Larry teve nos pés o golo que daria a vitória ao Mindelense, mas a bola foi à barra da baliza defendida por Diney.
A equipa que dirigiu o desafio, liderada pelo árbitro João Domingos, que viajou da ilha do Fogo, foi  muito contestara por ambas as equipas.
Na primeira parte, a Académica reclamou uma suposta grande penalidade que não foi assinalada, e o Mindelense  contestou o penalty apontado a favor da formação porto-novense, já nos minutos finais do jogo, que acabou por ditar o empate.
Para Rui Alberto, técnico do Mindelense, foi “um bom jogo, entre duas grandes equipas candidatas ao título”, tendo contestado a grande penalidade assinalada pelo árbitro da partida.
Gunga Fonseca, treinador da Académica, considerou o resultado justo por aquilo que as duas equipas fizeram ao longo do jogo.
No outro jogo do Grupo A, a Académica da Praga recebeu e ganhou, por 2-0, ao Sal Rei, da Boa Vista.
A Académica do Porto Novo e o Mindelense lideram o grupo, ambos com cinco pontos, seguidos pela Académica da Praia, com quatro pontos.
Sal Rei é o último da tabela, com apenas um ponto.
Na próxima jornada, a quarta, o Mindelense recebe a Académica do Porto Novo e a Académica da Praia viaja até Boa Vista para defrontar os campeões locais.
Inforpress