A direcção dos Falcões do Norte continua inconformada com os critérios utilizados pela Associação de Futebol de São Vicente relativamente à classificação do campeonato da 2ª divisão e anunciou que já recorreu ao Conselho de Justiça da federação.


Em causa o facto de duas equipas, Falcões do Norte e Ponta de Pom, terem concluído o campeonato da 2ª divisão da presente época futebolística com os mesmos 16 pontos, a primeira com maior número de golos sofridos e marcados, e a segunda com vantagem no confronto directo nas duas voltas da prova.
Na classificação final surgiu Ponta Pom como segundo classificado, e que já disputou e perdeu a eliminatória de acesso à 1ª divisão com a Académica do Mindelo, e em terceiro os Falcões do Norte.
Em conferência de imprensa hoje, no Mindelo, o presidente da direcção do clube de Chã de Alecrim, João Dias, considerou que o Conselho Jurisdicional da Associação de Futebol de São Vicente (ARFSV), primeira instância de recurso, “não analisou bem” os argumentos dos Falcões pois, o facto de não ter sido elaborado um regulamento para o campeonato da 2ª divisão cria um “vazio regulamentar” que tem de ser preenchido.
Neste ponto, para se saber qual das duas ficou melhor classificada o caminho, anotou, é o critério de desempate, que, segundo João Dias, deveria constar “obrigatoriamente” de um regulamento da prova, que “não existe”, quando, ajuntou, é o próprio regulamento geral da Federação Cabo-verdiana de Futebol a determinar, no artigo 12º, que cabe a “(…) cada associação regional regulamentar as respectivas provas de âmbito regional”.
Ademais, anotou, a FCF  ”deixa claro” nos seus regulamentos que “em matéria de classificações e critérios e modo de desempate compete exclusivamente às associações regionais definir regulamentos próprio e sistema a adoptar “.
João Dias vai mais longe e considera que todos os campeonatos da 1ª e 2ª divisão disputados até hoje foram-no de forma ilegal “simplesmente por não haver” até hoje um regulamento das respectivas provas regionais.
Em suma, a direcção dos Falcões do Norte considera que, em analogia a outros regulamentos de provas da própria ARFSV, como os campeonatos sub-15, sub-17 e sub-19, enumerou, “o primeiro critério de desempate” no campeonato da 2ª divisão deve ser a diferença entre golos marcados e sofridos”, por ser aquele que vigora nas demais provas da associação.
“Em defesa do Falcões do Norte e do futebol de São Vicente e de Cabo Verde, a nossa equipa não participa, a partir de agora, em qualquer prova que não tenha regulamento próprio aprovado pela associação regional”, concluiu João Dias, que considerou ainda que esta “luta” do seu clube visa ainda uma “viragem” na forma com o futebol se encontra organizado no país.
 Inforpress